top of page

MoneyTimes - Que tal trabalhar 4 dias por semana? Experimento chega ao Brasil em junho deste ano

Atualizado: 31 de mai. de 2023

Trabalhar quatro dias por semana pode se tornar realidade.


Trabalhar quatro dias por semana é o desejo de muitos. Agora, esse desejo pode se tornar realidade. O Brasil fará parte de um experimento sobre o impacto da jornada de trabalho semanal de quatro dias.


A ação será comandada pela 4 Day Week, organização sem fins lucrativos, o Boston College e a brasileira Reconnect Happiness at Work. O experimento acontecerá entre junho e dezembro de 2023.


Nos meses de junho e julho, a Reconnet irá fornecer informações detalhadas sobre o programa, para as empresas que demonstrarem interesse em participar do experimento. As inscrições iniciam em agosto e as companhias começaram a ser preparadas para aderir ao novo modelo em setembro.



Como funciona?


Para manifestar o interesse em aderir ao programa não há pré-requisitos. Empresas de todos os tamanhos e setores podem participar. Basta responder ao formulário disponibilizado no site de 4 Day Week. No entanto, haverá um custo para participar do estudo, que ainda não foi definido.


Indicadores como estresse, equilíbrio entre vida pessoal e profissional, resultados financeiros, ente outros fatores, serão avaliados ao final do estudo. O piloto da jornada de quatro dias busca que, com menos tempo de trabalho, as empresas obtenham os mesmos resultados em produtividade e diversos outros ganhos.


Renata Rivetti, fundadora da Reconnect Happiness at Work, empresa especializada em felicidade corporativa e liderança positiva, indica que o experimento será um grande passo para revolucionar o mercado de trabalho.


“Eu acredito que vamos dar um passo importantíssimo, possibilitando mudanças na forma de atuação, de forma mais produtiva e mais saudável”, explica Rivetti.


A executiva explica que a jornada de trabalho de quatro dias tem o foco principal no aumento da produtividade. “Não é tirar um dia da semana, mas redesenhar a forma de atuar, fazendo uma melhor gestão de tempo, automatizando processos, delegando e, principalmente, revendo prioridades”, afirma.



Para inglês ver


No Reino Unido, o estudo já foi realizado com 61 empresas, para testar a produtividade com uma jornada de trabalho de quatro dias semanais. O resultado apontou que, mesmo com um dia a menos, as empresas mantiveram a produtividade dos colaboradores. Em alguns casos, atingiu melhores resultados quando comparados à jornada de cinco dias.


Após o teste, 92% das empresas que participaram decidiram manter o novo modelo de trabalho. Durante o período experimental, de seis meses, o estresse e o esgotamento dos funcionários diminuíram em 71%.


Para as empresas, o resultado também foi positivo. A receita permaneceu amplamente a mesma, subindo 1,4%, em média. Além disso, houve um declínio de 57% na probabilidade de um funcionário pedir demissão.

4 visualizações

Comentarios


bottom of page