top of page

VOCÊ RH - SXSW 2024: 5 maneiras de melhorar o bem-estar no escritório, segundo a ciência

Confira as dicas de Laurie Santos, professora de psicologia da Universidade Yale (EUA) e palestrante do SXSW, o maior festival sobre criatividade e inovação do mundo.





Saúde mental é um tema cada vez mais relevante para a gestão de pessoas. E os organizadores do South by Southwest (SXSW), o maior festival sobre criatividade e inovação do mundo, parecem concordar: eles incluíram uma palestra sobre como melhorar o bem-estar no ambiente de trabalho na programação do último domingo (10).


A palestrante foi uma especialista no assunto: Laurie Santos, professora de psicologia da Universidade Yale (EUA) e apresentadora do podcast “The Happiness Lab” – “O Laboratório da Felicidade”, em tradução livre, disponível no Spotify. Você confere os principais insights neste texto, graças à colaboração da VOCÊ RH com a Renata Rivetti, especialista em felicidade corporativa que está no evento, e a empresa de bem-estar Vidalink.


Durante a palestra, Laurie destacou a importância de discutir saúde mental: ao menos 40% dos estudantes universitários nos EUA afirmam estar deprimidos demais para realizar atividades cotidianas – e 67% estão ansiosos na maior parte do tempo. São números que combinam com os brasileiros: por aqui, 63% dos profissionais sentem ansiedade quase todos os dias, por exemplo.


Mas como construir locais de trabalho mais saudáveis e felizes? Como se sentir mais tranquilo no escritório, onde as pessoas muitas vezes passam um terço de seus dias? Em sua palestra, Laurie apresentou cinco dicas para isso. Confira:


1. Saiba reconhecer suas emoções negativas


Em vez de esconder sentimentos de cansaço, frustração ou tristeza, encare-os como um sinal de que sua rotina precisa ser diferente. O primeiro passo é reconhecer tais emoções. Para isso, a recomendação de Laurie é: “Permita que esses sentimentos existam exatamente como são, sem julgamentos.”


Dê tempo a si mesmo para sentir, identificar o que está sentindo e por quê. A partir disso, é mais fácil traçar um plano de ação. Caso o problema seja a sobrecarga, possíveis atitudes são rever a lista de atividades que estão sob sua responsabilidade e tentar delegar algumas demandas, por exemplo.


“Um grande erro, principalmente ao tentar atender a todas as expectativas da cultura hustle, é suprimir esses sentimentos de frustração ou tristeza para manter a produtividade no dia a dia”, explica Rivetti. “No entanto, o efeito é o contrário e afeta negativamente o desempenho.”


2. Repense a sua noção de produtividade


A segunda dica de Laurie é sobre uma mudança de mentalidade. Em vez de atrelar a noção de produtividade a uma agenda cheia de reuniões, aprenda a dizer não e direcionar esforços a atividades importantes, que realmente contribuem com a realização de projetos. Atividades menores, como conferir e-mails e mensagens, podem ficar limitadas a dois ou três momentos pré-estabelecidos do dia.


“Reconhecer os próprios limites é essencial para que a produtividade no trabalho também permita que o indivíduo tenha seus momentos de descanso e lazer”, defende Luis González, CEO da Vidalink. “No entanto, isso demanda que a liderança esteja bem posicionada a favor do bem-estar dos seus colaboradores.”


3. Tenha compaixão de si mesmo


Laurie defende que uma forma de trabalhar melhor é ter autocompaixão. Aplicar esse conceito, criado pela pesquisadora americana Kristin Neff, envolve um processo de três partes: 1. identificar a situação pela qual você está passando; 2. reconhecer suas falhas e limitações, lembrando que cada pessoa tem as suas; e 3. se perguntar o que pode fazer para ser mais gentil consigo mesmo.


“A ideia de que precisamos trabalhar cada vez mais para atingir nossos objetivos já se mostrou ineficaz, justamente por levar a um ciclo de autocrítica”, afirma Rivetti. “Uma reflexão que fica é: se somos gentis e compreensivos com amigos, por que não fazer isso por nós mesmos?”


4. Procure um emprego compatível com seus valores


Um dos fatores que levam ao desenvolvimento do burnout é a incompatibilidade entre o profissional e a empresa contratante. Por isso, encontrar um propósito é essencial para o bem-estar no trabalho. Um exemplo que apareceu na palestra do SXSW: um profissional da saúde que iniciou sua carreira com a intenção de ajudar as pessoas, não se sentirá realizado em um ambiente que foque em economizar dinheiro para as seguradoras


“A construção da cultura organizacional é um passo importante para que todos os colaboradores se sintam pertencentes e relevantes para o propósito da organização”, afirma González. “Assim como a empresa seleciona seus funcionários, o profissional também assume um protagonismo na escolha do ambiente de trabalho.”


5. Tenha amigos no trabalho


Segundo Laurie, manter amizades no escritório gera um cotidiano mais feliz, porque melhora o senso de pertencimento. E isso acaba favorecendo também o desempenho profissional.


González defende que o segredo para isso é uma cultura organizacional bem estruturada em prol do bem-estar. Se isso acontece, o clima da empresa naturalmente favorece interações saudáveis entre os colaboradores.


As palestras e debates do SXSW 2024 acontecerão até dia 16 de março em Austin (EUA), e a VOCÊ RH trará os principais insights do evento sobre o futuro do trabalho, cultura, saúde e liderança no mundo corporativo. Acompanhe no site, nas redes sociais ou no grupo do WhatsApp da VOCÊ RH.

44 visualizações

Comments


bottom of page