top of page

CNN - Como as empresas estão se preparando para adotar a semana de 4 dias

Atualizado: 29 de set.

20 empresas brasileiras foram selecionadas para participar de projeto de redução de jornada que começa em novembro


Artigo publicado por CNN em 11 de setembro de 2023


O projeto-piloto da semana de quatro dias começa a ser testado no Brasil em novembro, mas as fases preparativas para o processo já estão em andamento desde o início deste mês.


São 20 empresas selecionadas para participar do projeto se estende atpe 2024. A Reconnect Happiness at Work lidera o projeto no país, em parceria com a 4 Day Week Global e o Boston College.


A semana de quatro dias propõe reduzir a jornada de trabalho a 32 horas semanais. O novo arranjo pode ser feito de três maneiras:

  • tirar a segunda-feira da semana útil;

  • tirar a sexta-feira da semana; ou

  • reduzir a carga horária todos os dias.

O princípio do projeto é utilizar a lógica do “100 – 80 – 100“, que consiste em: 100% do salário; 80% de tempo e 100% de produtividade.



Confira o cronograma do estudo:

  • Junho e Julho de 2023: Foram realizadas sessões informativas sobre o programa piloto.

  • Agosto de 2023: Foi o prazo final para se inscrever na primeira fase do programa piloto.

  • Agosto, Setembro e Outubro de 2023: Período de preparação, treinamento e sessões de integração com equipe de suporte.

  • Novembro: Estabelecer métricas de linha de base para o aspecto de pesquisa do piloto e estar pronto para o teste.

  • Novembro de 2023 a Abril de 2024: Período de teste de seis meses, do início ao fim.

Segundo a 4DayWeek, o processo de implantação da semana de 4 dias é cuidadosamente planejado e envolve várias etapas para garantir uma transição suave e bem-sucedida para uma semana de trabalho reduzida.


“Nossa abordagem começa com um planejamento de três meses, durante os quais orientamos as empresas por meio de mudanças em sua comunicação, estrutura da semana de trabalho, gestão do tempo e acompanhamento de métricas”, explica a organização.


Durante esse período, são oferecidas reuniões e acompanhamentos em grupo para identificar as necessidades específicas e os desafios enfrentados pelas empresas.

Uma vez concluída a fase de planejamento, as empresas estão preparadas para iniciar um piloto de seis meses de duração.

Por enquanto, o projeto no Brasil é considerado um benefício na carteira de trabalho dos funcionários que aderiram ao processo.


Neste período, as organizações que administram a pesquisa estão discutindo com os sindicatos sobre acordos coletivos para garantir esses benefícios aos trabalhadores.


Após o processo, cada empresa tem o direito de decidir se irá manter o modelo de trabalho ou não, segundo conta a diretora da Reconnect Happiness at Work. A assessoria jurídica está sendo realizada pela Clementino & Teixeira Advocacia, que também participa do projeto como uma empresa no piloto.



Quem vai participar

  • Hospital Indianópolis – especializado em cirurgias bucomaxilofacial e procedimentos odontológicos, tem entre 51 e 200 funcionários, segundo informações do perfil no LinkedIn da empresa;

  • Editora Mol – editora de impacto social, que reverte seus lucros para ONGs, tem entre 11 e 50 funcionários;

  • Smart Duo – empresa especializada em projetos arquitetônicos, possui entre 2 e 10 funcionários;

  • Thanks for sharing – produtora de vídeos em motion-design para o mercado corporativo, possui entre 11 e 50 funcionários;

  • Oxygen – plataforma de conteúdo por assinatura sobre inovação;

  • Haze Shift – Consultoria de Inovação e Transformação Digital, possui entre 11 e 50 funcionários;

  • GR Assessoria Contábil – escritório contábil e tributário especializado em atendimento de empresas;

  • Alimentare – empresa de prestação de serviços de alimentação coletiva, tem entre 201 e 500 funcionários;

  • Ab Aeterno – estúdio de produção editorial possui entre 2 a 10 funcionários;

  • Soma – empresa de serviços compartilhados do grupo Dreams (que realiza o Rock in Rio, o Artplan e o Dream Factory) ;

  • Brasil dos parafusos – empresa especializada na fixação de parafusos, tem entre 11 a 50 funcionários;

  • Innuvem Consultoria – empresa de soluções por computação em nuvem;

  • Inspira Tecnologia – plataforma de software sobre dados jurídicos;

  • PN Comunicação Visual – empresa de construção de identidade visual;

  • Clementino & Teixeira Advocacia – escritório de advocacia que realiza a consultoria do projeto no Brasil, tem entre 11 a 50 funcionários;

  • Plongê Consultoria – consultoria de seleção de executivos, tem entre 11 a 50 funcionários;

  • Vockan – consultoria de serviços empresariais, tem entre 51 a 200 funcionários.


Outras três companhias também foram selecionadas, mas não autorizaram a divulgação.

Simone Cyrineu, CEO e fundadora da produtora Thanks for Sharing, destaca que a empresa busca testar e encontrar um modelo de trabalho que atenda a todos de maneira justa e equilibrada, sendo a semana de quatro dias um esquema de rodízio ou por áreas da empresa.


“Entendo que, assim como muitos processos organizacionais, este é o caso de parar para avaliar qual o melhor caminho para sua empresa”, afirmou a produtora em nota.

2 visualizações
bottom of page