Dá para medir a felicidade no trabalho?

Atualizado: Set 17




A maioria das empresas realizam pesquisas de clima ou satisfação para traçar planos de melhorias na cultura organizacional. Porém, elas costumam medir satisfação ou clima e não a felicidade. Assim, fica difícil entender as forças e desafios que a empresa possui para montar plano de felicidade organizacional.


Para medir a felicidade é necessário pesquisar além da satisfação ou clima, pois a satisfação é essencial para termos felicidade, mas não é o suficiente. Para entender a felicidade e não satisfação é necessário medirmos também outros aspectos emocionais e motivacionais, que a psicologia positiva apresenta,  através de 5 pilares: emoções positivas, engajamento, relacionamentos, significado e realização. Não adianta estarmos satisfeitos com o trabalho, mas não nos sentirmos realizado.


É como a pirâmide de Maslow: para termos satisfeitas as necessidades de autorealização precisamos primeiro trabalhar em necessidades básicas. Porém, trabalhar somente nas necessidades básicas não irá nos realizar.


Para começar qualquer plano de felicidade organizacional esse é o primeiro passo. Entender o cenário, ouvir as pessoas, engajar liderança nos dados. Felicidade não é trabalhar as compensações de forma empírica. A felicidade corporativa vem de ciência, pesquisas e estudos. Só assim podemos começar a atuar e realmente ajudar a construir ambientes mais saudáveis, felizes e consequentemente, mais produtivos.


A Reconnect | Happiness at Work usa a metodologia da academia de felicidade de Portugal Happiness Business School. Acreditamos em felicidade nas empresas. E você?

37 visualizações

Contato

Istmo-forma 2019